logo logo

Editoral

Motoristas de aplicativos paralisam atividades por 24h nesta segunda

Quem tentou pegar transporte por aplicativo na manhã desta segunda-feira, 15, se deparou com preços salgados e demora nas corridas. A situação é reflexo da paralisação de 24 horas,


Quem tentou pegar transporte por aplicativo na manhã desta segunda-feira, 15, se deparou com preços salgados e demora nas corridas. A situação é reflexo da paralisação de 24 horas, prometida pela categoria em todo o país. 

Os motoristas pedem repasses mais altos e melhores condições de trabalho. Eles protestam por uma tarifa mínima de R$ 10 por viagem, além de reajuste de R$ 2 por quilômetro rodado. 

Publicidade

Em Salvador, os profissionais se concentram, desde às 8h, na região da balança do Centro Administrativo da Bahia (CAB). Ao Portal A TARDE, Jaisson Paiva, membro da Cooperativa Mista de Motoristas por Aplicativo (Coopmap), disse que está programada uma carreata da categoria até a Avenida Tancredo Neves.

De acordo com o motorista, o valor pago pelas plataformas não acompanhou a inflação. “Hoje a tarifa mínima de viagem é de R$ 6,50 e só recebemos R$ 1 por quilômetro. Os valores já foram atualizados para o cliente e não são repassados para nós, queixa-se.

Jaisson diz que a pauta principal é o reajuste do repasse das corridas, mas que a categoria também pede por melhorias na proteção contra assaltos e violência nas áreas urbanas, e regulamentação federal. “Estima-se que na Bahia existam 30 mil motoristas ativos, mas nem isso dá para saber, pois não existe uma regulamentação federal para proteger nossos direitos e saber a quantidade certa de trabalhadores”, afirma.

Ele frisa ainda que o protesto é válido para todas as plataformas, mas com foco nas duas consideradas principais: a Uber e a 99. A equipe de reportagem do Portal A TARDE procurou as empresas e aguarda mais informações. 

Atarde

. . .

Veja também: